A Artéria é um atelier de arquitectura independente, fundado em 2011, que concebe, desenvolve e divulga projectos de reabilitação urbana, com uma postura de auto-proposta e numa perspectiva transdisciplinar, com metodologias de investigação-acção, para implementar projectos de intervenção urbana singulares. A Artéria trabalha as dimensões social, cultural e artística da arquitectura, através da participação directa das comunidades na produção dos seus próprios programas de intervenção no território, estabelecendo parcerias com associações locais e entidades públicas e privadas. A Artéria desenvolve trabalhos de investigação e curadoria explorando o cruzamento entre a Arquitectura e outras áreas disciplinares, em colaboração com artistas, cientistas sociais e profissionais liberais. 

Em 2014 é um dos ateliers da representação portuguesa na 14ª Bienal de Arquitectura de Veneza, em 2015 é nomeada para a 5ª edição do Prémio Internacional de Arquitectura da Fundação Iakov Chernikhov, e em 2017 é nomeada para “Melhor Atelier de Arquitectura” pela revista Construir.

Em 2011, lança o projeto de reabilitação participativa Edifício-Manifesto com a associação  Renovar a Mouraria que foi financiado pelo Programa BIP/ZIP Lisboa – Parcerias Locais. Entre 2012 e 2014 participa no Programa de Desenvolvimento Comunitário de Mouraria (PDCM) promovido pelo Município de Lisboa, onde é gerada a instalação urbana Avenida Intendente. Em 2013 é nomeada para o prémio de Melhor Atelier pela Revista Construir. É convidada a participar no Fórum “Novos Públicos” na 3ª edição da Trienal de Arquitetura de Lisboa com Ground Floor Act - um “Open Office” aberto ao público que acolheu 10 Ground Sessions, ganha uma Bolsa Crisis Buster com a plataforma digital Agulha Num Palheiro e é selecionada pelo Goethe Institut para representar Lisboa no projeto We-Traders – Swapping Crisis for City. Em 2014 integra a representação portuguesa na 14ª Bienal de Arquitetura de Veneza com Lisbon Skyline Operation. Em 2015 é nomeada para a 5ª edição do Prémio Internacional de Arquitectura da Fundação Iakov Chernikhov e é convidada para ser curadora do Satélite Nórdico da 4ª edição da Trienal de Arquitetura de Lisboa com The Power Of Experiment – um workshop, uma exposição e um livro. Em 2016 é convidada a colaborar com o Centro Canadiano de Arquitetura em CCA c/o Lisboa – como parceira neste projeto internacional, o primeiro de uma série de iniciativas temporárias ancoradas localmente, com o objectivo de ampliar temáticas no campo da arquitectura e desenvolver colaborações com redes europeias. A Artéria tem publicado o seu trabalho nas revistas Arq’a Arquitectura e Arte, Domus, Bauwelt e Blueprint.