Edifício-Manifesto

Casa Comunitária
Mouraria - Lisboa | 2010-2012

Um Manifesto em forma de edifício – um modelo de reabilitação integrada - por uma reabilitação efectiva e sustentável dos bairros históricos de Lisboa foi o desafio lançado pela ARTÉRIA à Associação Renovar a Mouraria. Reabilitar um edifício que será a Casa Comunitária da Mouraria - um equipamento para a população - transformando o processo de obra e, tudo o que envolve, num Manifesto pela Reabilitação Urbana.
1] O Edifício-Manifesto reflecte sobre as possibilidades reais de reabilitação no centro histórico de Lisboa, centrando o seu olhar em edifícios que, pela sua localização, área e tipologia são alvos menos apetecíveis para os promotores imobiliários, embora sejam eles que conformam grande parte da cidade histórica - património único e singular que nos compete cuidar. Intervir nestes edifícios é uma urgência!
2] O Manifesto é a Obra! Um projecto e uma obra de cariz exemplar, enquadrados numa lógica de aproveitamento dos recursos existentes. Conceptualmente a intervenção é pontual, apenas nos pontos nevrálgicos, mantendo o existente sempre que possível e desejável. Formalmente, serão feitos pequenos ajustes no edifício para integrar o programa funcional que incluí – cafetaria, galeria, estúdio e consultório de apoio à população.
3] O Edifício-Manifesto prova que reabilitar não é mais caro do que construir de novo e é certamente muito mais barato que fazer obras de demolição com manutenção das fachadas – fachadismo – um tipo de intervenção que erroneamente tem vingado como uma categoria da reabilitação.
4] O Edifício-Manifesto reclama um olhar técnico e criativo, num contexto onde quase sempre a solução mais adequada é uma intervenção contida – uma espécie de acupunctura urbana - estrato sobre estrato, consolidando a memória, reconstruindo os lugares de sempre para o futuro.
Serão avaliados os potenciais danos ambientais associados ao edifício, através da identificação e quantificação da energia e dos materiais utilizados, resíduos e emissões libertadas para o ambiente. Esta análise do ciclo de vida será acompanhada de um estudo económico e permitirá identificar os compromissos mais vantajosos, nestes dois eixos da sustentabilidade. Estudo desenvolvido com a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa (FCT-UNL).

Arquitectura/Coordenação do Projecto/Gestão da Obra: Ana Jara, Lucinda Correia
Arquitectura/Colaboração: Filipa Ferreira, Joana Grilo
Engenharia Civil/Consultoria: João Manuel Correia
Comunicação/Gestão de Marcas/Parcerias: Manuel António Pereira, Filipa Bolotinha
Estudo de Sustentabilidade: Luanha Saraiva
Design Gráfico: Armanda Vilar
Ilustração: Nuno Saraiva
Fotografia: Rui Pinheiro©, ©Camilla Watson
Documentário [Ar.Co]: Irene Bonacchi,João Reis
Gestão de Redes Sociais: Susana Soares
Serviço EducativoEME/Conceito/Coordenação: José Mateus, Lucinda Correia
Serviço EducativoEME/Mediadores Convidados: Carla Duarte, Joana Ratão, João Concha,
Pedro Barbeitos, 
Rute Rocha, Susana Alves, Yola Pinto

Dono de Obra: Associação Renovar a Mouraria
Área de Intervenção: 165m2
Localização: Beco do Rosendo 8-10 - Lisboa
Ano de Construção/Época: 
Construção: Oliveira & Maciel, Lda
Carpintarias/Serralharias: J. Silva & Vieira, Lda
Data: 2010-2012
Parcerias:
Apoios: Programa BIP/ZIP - Parcerias Locais [PLH], Câmara Municipal de Lisboa [CML]